domingo, 7 de abril de 2013

Tardes de outono (L'hermétisme de l'automne)



Desde Hermes até hoje o sol nasce da escuridão, da explosão.
Da luz vem a sombra, os galhos de manjericão na estufa de um quarto escuro. 




Provisório, tudo nasce e morre diante da lente, os galhos pagãos percorrem o Ocidente desta casa rumo ao hermético poço de luz dos olhos de abril. 






Postar um comentário