sábado, 9 de maio de 2009

50 anos de Nouvelle Vague em Cannes




Esse ano o Festival de Cannes comemora 50 anos de Nouvelle Vague. Em 1959 Les Quatre Cents Coups (Os incompreendidos), François Truffaut levou o melhor diretor da competição. Fui assistir pela primeira vez nos anos 1980, em 1984-85 numa semana só de Truffaut e Godard no Cine Bristol de Porto Alegre, no bairro antológico, Bom Fim. Em 1959 quem levou a Palma de Ouro(Palme d’Or Unanimité), foi Orfeu Negro de Marcel Camus, inspirado no Orfeu da Conceição de Vinicius de Moraes e Tom Jobim. Esse eu assisti a primeira vez, também nos anos 1980, lembro que foi um dia depois do meu aniversário, 20 de outubro. Eu e o Vinicius somos de 19 de outubro, mas minha ida ao cinema não se deve apenas a isso, as semelhanças do Vinicius diplomata e poeta; eu, estudante de filosofia e história não eram os motivos. Uma garota pagou a entrada como presente de aniversário e porque eu a amava, porque o cinema era noss ponto de encontro, de partida e foi nosso fim um dia, porque era em 1987, lembro agora. Porque nem eu, nem ela olhamos mais para esse tempo juntos. O cinema continua em nossas vidas e esse ano completa 50 anos de Nouvelle Vague em Cannes.
Postar um comentário