domingo, 9 de novembro de 2014

A Lente Barthesiana

    (Para Sempre Mozart - Godard)

“A desmedida me conduziu à medida: colo na imagem, nossas medidas sãs as mesmas: exatidão, justeza, música: acabei com o não chega.” Roland Barthes




A minha língua é a tua medida, a distância entre o sentir e o ver das paredes que nos protege. Sou parte de tua parte, carne de tua pele, ossos de tuas dobras, sou o Outro a te perguntar, sou um semblante entre o Eu o espelho da velha casa da infância. A tua imagem já existia desde sempre, entre o sonho e a boca... A medida da minha dor é a letra em sangue que risca tua roupa até o decote de folhas coloridas que vai até a última tatuagem de tua lente. Um olho atento vale tanto quanto pesa a beleza da imagem, quem vê poderá sentir e pensar sobre o dizer do que se vê... a imagem vive para além da tela.

   (National Portrait Gallery)
Postar um comentário