sábado, 22 de outubro de 2011

Compaixão



Vejo acácia em teus olhos, um brilho, um cheiro em meus dedos,
Tuas mãos tocam a vida, o coração passa ao lado,
Entrelaçam imagens entre teus olhos,
A voz mais alta que o tom das cores.
E os seios, ah, eles escondem os acordes atonais do teu português.
Morde sílabas, brilha os teus olhos, um acorde entre tuas pernas.
O fim sempre começa em música.
Postar um comentário