domingo, 27 de dezembro de 2009

Transmutação




A religiosidade dos homens é pífia,
Abre a boca e caí o mito,
Fecham as janelas, abre um sol.
Atrás dos dias sempre vem um antes,
O começo não ultrapassa o jogo,
A linguagem contraria Deus,
Ele, entre todos os séculos vividos,
Permanece invisível logo agora.
Ainda bem que Ele abandonou os seus seguidores,
Tinha gente demais no culto achando que o mundo se salvaria.



"Vivre sa vie" de Jean-Luc Godard (1962)
Postar um comentário