domingo, 2 de agosto de 2009



Em noite de murmúrio
Folheio a voz como se andasse de salto alto
Nem o sono te tira do meu quarto,
Nem a morte recolhe os meus sonhos.
(à Maurice Blanchot)



Postar um comentário