quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Alain Robbe-Grillet (1922-2008)


Foto do Yahoo

"A carne das frases sempre ocupou, sem dúvida, um grande espaço no meu trabalho. Mas se não estou na minha mesa. Mesmo se não estou na minha mesa, suas figuras movediças não cessam de me perseguir. Repito palavras, ritmos, experimento sonoridade, organizo ecos e rupturas".
"Essa incansável atividade, pela qual as mãos pacientes esposam com lentidão a própria matéria da linguagem, ao mesmo tempo firme e fluida, sua prosódia, sua textura, apresenta claramente um caráter antes de tudo sensual."
Os Último Dias de Corinto, Editora Sulina, 1997. www.editorasulina.com.br
Tradução: Juremir Machado da Silva
Postar um comentário