domingo, 27 de julho de 2008

"A transparência é o que resta ao fim de tudo" Octavio Paz


Jean-Luc Godard - História do Cinema

Pulso, impulso,
Ondada de sílabas úmidas.
Sem dizer palavra
Escurece-me a fronte
Um pressentir de linguagem (Octavio Paz-Blanco)


Cada exemplar de sentido é um exemplar atrás de outro sentido, porém, o transamba de Caetano é exemplar transfigurando e sendo significado em sentido duplo. O que fica é o mesmo que transcreve e transcrito na vida dá sentido e samba. Anamnésia do samba que transfigura em transamba é o que poderemos pensar sobre o que poderá dar ou não dar: um romance dá um romance? Depois, o samba dá samba? Prefiro a simulação do pensar para se chegar onde o samba chega. Não mais puro. A impureza é o acontecimento único de quem pensa além. O ato de simular leva o pensar sobre a transfiguração, e disso não tenho dúvidas sobre o acontecimento poético, o que desceu aqui no Brasil, na Itália, na Rússia, em qualquer lugar do mundo.
Postar um comentário