domingo, 10 de fevereiro de 2013

As mãos segundo Elias Canetti

                                   

“A mão conseguiu sua perfeição por outros caminhos, ou seja, pelos caminhos em que renunciou à violência e à presa. A verdadeira grandeza das mãos está na sua paciência. Os processos tranquilos e compassados da mão criaram o mundo em que queríamos viver.”
Elias Canetti (Massa e Poder)



O caminho dos homens passa por entrelaçamento das mãos, não só de ideias se faz uma clareira no tempo, é preciso ter mãos de paciência, é como se as mãos fossem parte da engrenagem soberana do Mundo, é preciso tecer com os dedos, não deixar largar a vida que depende do movimento das mãos.
                                Foto: Helena Morais

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Cadernos de Auster

     


“Ao escrever sobre mim mesmo na primeira pessoa, eu havia abafado a mim mesmo, havia me tornado invisível, e tornei impossível, para mim, encontrar aquilo que estava procurando. Eu precisava me separar de mim mesmo, dar um passo para trás e abrir um espaço entre mim e o meu tema (que era eu mesmo), e portanto voltei ao início da Parte Dois e comecei a escrever na terceira pessoa.” (Invisível, p. 83) Tradução: Rubens Figueiredo, Companhia das Letras


                         Auster-Filed Under Aries- Taurus


“Minha vida tem sido repleta de acontecimentos curiosos como esse e, por mais que eu tente, parece que não consigo me livrar deles. O que há com o mundo que não para de me envolver em todo esse absurdo?” (Do Caderno Vermelho, p. 81) Tradução: Rubens Figueiredo, Companhia das Letras